Tudo o que é preciso saber

Informações Úteis

As nossas atividades

Atualmente, as crianças passam pouco tempo ao ar livre, têm demasiadas atividades estruturadas e apresentam um défice de autonomia bastante preocupante. Estes fatores contributem para que existam cada vez mais crianças com poucas capacidades de usar o corpo para brincar, pouca criatividade, pouca capacidade de gerir emoções, bem como um risco aumentado de perturbações físicas e psicológicas no fuutro. Para contrariar esta tendência, a Escola Lá Fora propõe um conjunto de atividades para crianças até aos 12 anos, baseadas no modelo pedagógico Forest School, que pressupõe uma dinâmica organizada num contexto de mata ou floresta.

Perguntas e Respostas

Uma Forest School (Escola da Floresta) é um conjunto de atividades ao ar livre, de preferência numa floresta ou mata, e que privilegia o contacto com a natureza como sendo o contexto ideal para a aprendizagem das crianças.

Este modelo de aprendizagem baseia-se nas seguintes premissas:

  • Sessões frequentes e regulares de aprendizagem em espaços naturais, baseadas na observação e colaboração entre adultos e crianças;
  • Utilização de um ambiente natural ou de floresta que apoie o desenvolvimento de uma relação estreita entre a criança e a natureza, promovendo a exploração e descoberta e usando maioritariamente recursos naturais;
  • Promoção do desenvolvimento integral das crianças, para que se tornem resilientes, confiantes, independentes e criativas através do desenvolvimento físico, social, cognitivo, linguístico, emocional e social;
  • Criação de oportunidades para que as crianças possam assumir riscos e desenvolver a sua motivação inata e atitudes positivas, recorrendo a ferramentas adequadas;
  • O projeto é assegurado por profissionais que mantêm o seu desenvolvimento profissional de forma continuada e é usado um rácio elevado de adultos para crianças, sempre em conformidade com a certificação e legislação aplicável;
  • Os processos de aprendizagem focam-se na criança e o brincar livre é reconhecido como vital na aprendizagem e desenvolvimento, levando sempre em conta a individualidade de cada criança.

Um modelo pedagógico é um conjunto de conhecimentos que orientam e sustentam uma prática educativa. São os pressupostos que servem de base a uma intervenção pedagógica e que estão bem documentados e testados.

Falamos de Forest School porque este é mesmo o nome do modelo pedagógico, tal como Waldorf, Montessori ou MEM são modelos pedagógicos.

Nada disso! Esta é a designação oficial. Chamar-lhe outro nome seria o mesmo que traduzir Montessori ou Waldorf, se isso fosse possível.

Este projeto vai ter várias fases. Em junho de 2020, começou por oferecer atividades de dia inteiro para crianças dos 3 aos 12 anos durante as férias de verão. A partir de setembro, oferece atividades de dia inteiro a crianças em idade pré-escolar (3 aos 6 anos) e atividades extracurriculares para crianças dos 3 aos 12 anos. Também estão previstos playgroups para crianças dos 0 aos 6 anos e parcerias com escolas para atividades a integrar o calendário escolar dessas instituições.

A aprendizagem ao ar livre, na natureza, tem uma imensidão de benefícios, todos comprovados cientificamente. Estes são alguns dos que consideramos mais importantes:

  • Promoção da criatividade e resolução de problemas: Brincar na natureza promove o desenvolvimento adequado nos seguintes domínios: intelectual, emocional, social, espiritual e físico (Kellert, 2005);
  • Estimula a capacidade cognitiva - a exposição diária a contextos naturais aumenta a capacidade de concentração e estimula a capacidade cognitiva (Wells, 2000)
  • Melhora a performance académica – Estudos desenvolvidos nos EUA demonstram que as escolas que usam recreios na natureza ou formas de experienciar elementos naturais promovem melhores resultados em disciplinas como estudos sociais, ciências e matemática (American Institute for Research, 2005)
  • Reduz os sintomas de Síndrome de Défice de Atenção – O contacto com a natureza pode reduzir significativamente os sintomas de síndrome de défice de atenção em crianças com 5 anos (Kuo and Taylor, 2004)
  • Promove a atividade física – Crianças que têm acesso a ambientes naturais na escola são fisicamente mais ativas, mais despertas para a importância da alimentação, mais respeitadoras dos outros e mais criativas (Bell e Dyment, 2006)
  • Melhora o relacionamento social – As crianças têm maior facilidade no relacionamento com os pares, são mais saudáveis e mais felizes quando têm regularmente oportunidade de brincar livremente em ambientes naturais (Burdette e Whitaker, 2005)
  • Promove a autodisciplina – o acesso a espaços verdes proporciona a capacidade de autocontrolo e autodisciplina em crianças que vivem na cidade (Taylor, Kuoe Sullivan, 2001)
  • Reduz o stress – O acesso a contextos naturais apresentam resultados significativos na redução do stress nas crianças (Wells e Evans, 2003)

Na Forest School privilegiam-se os processos de aprendizagem, os interesses das crianças e a brincadeira livre. Esta última, é altamente valorizada como um meio, por excelência, de verdadeira aprendizagem.
Não queremos crianças sentadas, a aprender passivamente. Queremos crianças ativas, curiosas, com interesse pelos outros e pelo mundo que as rodeia, que saibam enfrentar dificuldades e superá-las, com uma conexão duradoura com a natureza, e que intervenham na comunidade em que estão inseridas!

Sim! As crianças que estão em contacto com a natureza em todas as estações do ano, que conseguem compreender os seus ciclos e as especificidades de cada um deles, são crianças despertas para o que as rodeia, curiosas e com uma consciência ambiental mais profunda.
Há muitos benefícios físicos em estar ao ar livre, como já foi dito. Além de tudo isso, o estar ao livre é fundamental para o reforço do sistema imunitário além de que, não estando fechadas numa sala a partilhar germes com outras crianças já é uma vantagem incrível.

Acreditamos na ciência e na prevenção e consideramos que o plano de vacinação é uma questão de saúde pública e essencial a todas as crianças, por isso acreditamos em vacinas, sim!

Os lanches da manhã e da tarde têm que ser trazidos de casa. O almoço pode ser encomendado a uma empresa parceira da Escola Lá Fora ou vir de casa, também.

Estar ao ar livre faz muito bem à saúde e queremos acabar com o estigma de que devemos proteger as crianças de todos os elementos. Apanhar sol é essencial -- a vitamina D ajuda a regular o sono e a reforçar o sistema imunitário. Apanhar chuva também -- desde que bem equipados não há qualquer desvantagem em estar no exterior, além de que tudo é mais divertido quando há poças de água.
Há ainda um benefício incrível, transversal a todas as condições climatéricas: crianças no exterior em atividades que promovam o exercício físico estão a combater o estilo de vida sedentário que está associado a um sem números de doenças (físicas e psicológicas)
Podíamos continuar a falar disto, vejam a nossa fundamentação científica.

As crianças, apesar de passarem bastante tempo em contexto natural, vivem inseridas em sociedade. Isso não muda por se andar numa Forest School e ainda bem. O que andar numa Forest School lhes dá é um conjunto de competências que lhes vão permitir enfrentar muito melhor os desafios de crescer. Entrar no 1º ciclo, por exemplo, é sempre um desafio para qualquer criança, ande numa Forest School ou não.
Acreditamos é que o facto de terem estado neste contexto, de terem ganho ferramentas essenciais que só a Forest School pode proporcionar, lhes permitiu adquirir uma bagagem de competências a todos os níveis que lhes dará a capacidade de se adaptarem a novos contextos da melhor forma possível!

Tudo! Tudo o que as crianças manifestarem interesse por aprender, sejam quanto pesa uma pinha ou como se sobe a uma árvore. Isto significa que estão a aprender conceitos matemáticos, física básica ou como usar o corpo. Todos eles são essenciais durante toda a vida.

A natureza oferece os melhores brinquedos que existem: pedras, paus, terra e folhas. Estes permitem que apenas a imaginação seja a fronteira de cada brincadeira, e todos sabemos que a imaginação é infinita!
Além disso, acreditamos que podemos construir aquilo que queremos ter, sejam brinquedos, casotas, abrigos e tudo o que a imaginação ditar.

Como esta aprendizagem é focada no indivíduo e nas capacidades e interesses de cada um, achamos que não é necessário nem justificável agrupá-los por idades, pois todos têm alguma coisa a aprender uns com os outros e a idade não é um fator definitivo do desenvolvimento de cada criança. Está provado que é útil para as crianças mais novas aprender com as mais velhas mas que para as mais velhas também é essencial para a aprendizagem esse apoio às crianças mais novas - nunca aprendemos tão bem como quando o explicamos a alguém.

Os profissionais envolvidos neste projeto têm valências diversas e, ao mesmo tempo, complementares – desde a educação infantil à certificação em Forest School Leader, passando pela ludicidade, reabilitação psicomotora e psicologia.

Roupa adequada aos elementos da estação. Basicamente, o que levariam para passear no parque. Quando estiver frio, a chover, precisam de estar preparados para isso. A boa notícia é que já existe uma imensidão de alternativas, fatos impermeáveis e galochas para todos os gostos.

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.